©2019 by Flávia e Graciela Mayrink. Proudly created with Wix.com

Carolina Hurricanes x New Jersey Devils

Por Flávia Mayrink

14 de fevereiro de 2020

Como não gostar do Carolina Hurricanes? Sério! Se você que está lendo este texto por acaso não gosta deles, por favor, me mande uma mensagem dizendo o motivo. Porque eu não consigo entender como alguém pode não gostar deste time.

Nós adoramos! É um time vibrante, empolgante de assistir. E, para ficar ainda melhor, desde a temporada passada, eles começaram a fazer comemorações após vencerem em casa. Cada jogo é uma diferente. Então, como vínhamos para Raleigh, reservamos tempo suficiente para ver 2 jogos do Canes. Queríamos ver uma Storm Surge, como é conhecida a celebração deles. E foi bom que unimos isso ao fato de que os adversários são times que só vamos ver jogar aqui: New Jersey Devils e Edmonton Oilers.

Na nossa "hockey road trip", quando não tem Vegas ou Tampa jogando, a regra é: torcer sempre para o time da casa (exceto para o Sharks). E, para o Carolina, esta regra é fácil.

Chegamos na arena uma hora antes dos portões abrirem porque achamos que lá teria alguma movimentação antes do jogo, como foi em Tampa e eu sei que é em Vegas. Mas, para nossa surpresa, estava bem vazio. As pessoas chegam mesmo mais próximo dos portões abrirem.

Aproveitamos para tirar algumas fotos, principalmente na #Canes, antes que ficasse cheio, e dar uma olhada na loja do time. Até porque estava bem frio!

As pessoas aqui são bem amigáveis, andei o dia todo com a minha camisa de Vegas e ouvi vários "Go Knights Go". Os torcedores do Canes são tranquilos, e me senti bem mesmo estando com uma camisa de um dos times que não estava jogando - aqui, ao contrário do Brasil, é permitido ir assim para as arenas. Algumas pessoas brincaram que eu estava no jogo errado, ou 2 semanas atrasada (Vegas jogou - e ganhou - aqui há alguns dias), mas eu tinha um motivo maior para usar minha camisa: ver Erik Haula jogar. Haula foi um dos jogadores originais de Vegas e sempre um dos favoritos da torcida. Não conheço um torcedor do VGK que não goste dele. Então, quando ele foi trocado na pré-temporada, todos ficaram tristes. Não tive a chance de vê-lo jogando ao vivo com a camisa dos Golden Knights, por isto estava animada para vê-lo no gelo. Mesmo que com a "camisa errada". Fiquei feliz em perceber o quanto ele já é querido pela torcida do Carolina.

Na hora do warmup, eu e Gra nos separamos porque ela queria ver o Louis Domingue, que foi goleiro reserva do Lightning e agora joga pelo New Jersey, enquanto eu fui para o lado do Canes, para ver não só o Haula, mas todo o time também. Estávamos com receio de não ver direito o jogo porque, ao contrário dos jogos em Tampa, compramos ingresso no setor superior, já que não eram nossos times no gelo. Mas, para nossa surpresa, a visão de jogo foi melhor do que nos outros dois, e também do que havíamos assistido do Rangers em 2010. Lá em cima, você enxerga o gelo todo mais facilmente, então você acompanha melhor as jogadas. Só não enxerga bem a feição dos jogadores, mas isso aproveitamos no warmup. =)

O jogo foi mais fácil do que esperávamos: 5x2 para o Canes. Não consigo me conformar em como o Devils está ruim esta temporada. É um time com bons jogadores, mas que, por alguma razão, não funcionam bem juntos. Ainda perderam a estrela Taylor Hall, que foi trocado para o Arizona Coyotes. Enfim, não era para ser tão ruim, mas vendo jogar pessoalmente você percebe que não tem jeito mesmo: eles não se encaixam, não há "química" entre os jogadores, por melhores que sejam.

Felizes com a vitória do Canes, ficamos aguardando a comemoração, que, por ser Valentine's Day nos Estados Unidos, imaginamos que seria mais bobinha. E foi. Mas não importa. Vimos pessoalmente uma Storm Surge e saímos da arena muito felizes! E prontas para o jogo do dia 16.

Rotas com Sabor

  • Instagram Graciela
  • Instagram Flávia

Nossas Rotas

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now