Island of Adventure

Por Graciela Mayrink

Harry Potter, Dr. Seuss e brinquedos só para crianças

No segundo dia de parques da Universal fomos até o Island of Adventure. Na nossa outra visita a Orlando, havíamos gostado mais desse parque do que o da Universal, mas desta vez foi o contrário. A Universal melhorou tanto seu parque principal que, para nós, os melhores simuladores ficam nele agora.

 

Mas nem por isso o Island deixa de ter seus pontos positivos. Antes de irmos para lá, fomos até a Universal para andarmos mais uma vez no Escape from Gringotts e pegar o Hogwarts Express: King's Cross Station, que fica na entrada da parte nova do Harry Potter. Este trem liga a Universal ao Island e, para andar nele, você precisa ter o ingresso para mudar de parque. A atração é bem tranquila, você entra em uma cabine de trem e pela janela vai passando um filme, dando a ideia de que você está saindo de Londres e viajando para Hogwarts.

Chegamos ao Island ao lado do The Wizarding World of Harry Pottter e fomos direto para o Forbidden Journey, que simula um voo junto com as personagens dos filmes de Harry Potter. Eu amo este simulador! Mas confesso que o novo da Universal está bem próximo no meu conceito de um dos mais legais dos parques.

De lá, fomos andar pelo Lost Continent, uma parte meio que perdida no parque, na minha opinião. As pessoas acabam passando direto para ir ao Wizarding ou à parte infantil. Ali tem uma fonte bem legalzinha se você entende inglês, porque ela interage com as pessoas. Dá para descansar um pouco e dar boas risadas com as piadinhas da fonte, que são bem divertidas e inteligente. Em um dos momentos, havia um grupo de brasileiros e a fonte começou a tocar o hino nacional, o que foi bem legal.

Nossa próxima parada foi na Seuss Landing, a parte infantil e a mais linda do Island. Dá para fazer várias fotos bonitas pelo lugar, todo fofo no tema dos livros infantis do Dr. Seuss. Não deixe de entrar na lanchonete no formato de uma tenda de circo. O teto dela é maravilhoso! Mesmo que você não queira comer nada lá, vale a visita. E também vá no The High in the Sky Seuss Trolley Train Ride, que é um trem que passa por cima dessa parte do parque e dá para ver boa parte do Island. A vista vale a pena.

Aproveitamos e comemos um totchos, uma farta porção de tarter tot (um bolinho de batata) com pedaços de frango, molhos e temperos. Uma delícia (compramos e fomos comer dentro da lanchonete do Dr. Seuss).

Depois de comer, andamos pelo parque, tiramos várias fotos, principalmente na parte da Marvel, onde tem uma lanchonete do Fantastic Four, com o emblema deles na porta e a nave. Quem leu meu livro O Final da Nossa História vai entender a relação com as personagens. ;)

Dali, fomos para o simulador do Homem-Aranha e do King Kong. E novamente eu saí frustrada do parque porque não pude andar no Pteranodon Flyers, que fica na parte do Jurassic Park: para andar nesse brinquedo, você tem que estar acompanhado de uma criança. Até me deu vontade de pedir uma emprestada para alguém, mas fiquei com medo das pessoas não entenderem o que eu estava pedindo e chamarem a polícia para tirar a louca que queria uma criança emprestada no parque. Ainda crio coragem e da próxima vez levo um cartaz pedindo uma emprestada (Flavitcha acabou de falar "de jeito nenhum"). Vou morrer frustrada por nunca andar nessa atração. #chateada

Já que não podia andar no Pteranodon Flyers, fomos comer pipoca para passar a frustração e tirar mais fotos.

Rotas com Sabor

©2019 by Flávia e Graciela Mayrink. Proudly created with Wix.com

  • Instagram Graciela
  • Instagram Flávia

Nossas Rotas

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now