Vegas Golden Knights x Tampa Bay Lightning

Por Flávia Mayrink

04 de fevereiro de 2020

O primeiro jogo da nossa hockey road trip não poderia ter sido mais especial: Tampa Bay Lightning, o time da Gra, contra o Vegas Golden Knights, meu time. Ok, poderia, se Vegas tivesse vencido. Mas, fazer o quê? Uma de nós tinha que sair com a derrota e, neste caso, fui eu. Mas tudo bem, vou ser recompensada em abril, ao conseguir ver meu time querido jogando em casa nos playoffs (dedos cruzados!).

Chegamos na Amalie Arena uma hora antes dos portões abrirem para já entrarmos no clima. Fica cheio de gente na porta no "aquecimento pré-jogo". Várias pessoas perguntando como íamos fazer, se ia ter briga, como era a disputa. Todos achando legal duas irmãs gêmeas, mas cada uma com a camisa de um time. Estávamos chamando tanta atenção que o cinegrafista da transmissão do Lightning pediu para nos filmar. A Gra exitou um pouco, morrendo de vergonha, mas lá fomos nós. Ele pediu para sentarmos em uma cadeira gigante que tem na porta e sorrir e acenar para a câmera. Não vimos a imagem, ainda bem ahahahah

Quando os portões abriram e entramos, ainda parecia surreal estar ali. Tanto tempo esperando e imaginando por esse momento, por vermos nossos times jogando ao vivo e ainda mais os dois juntos, no mesmo jogo. Realmente, era surreal!

Fizemos várias paradas desta road trip com base em jogos de times que queríamos ver com certeza. Você não tem ideia do quanto essa viagem foi modificada, mas o único jogo que em nenhum momento nós alteramos era este. Era o único jogo que tínhamos certeza que tínhamos que assistir. E lá estávamos nós, prontas para ele!

Eu quis sentar onde Vegas defendia duas vezes porque, né, queria ver Fleury em ação. Eu poderia ficar aqui horas e horas falando (ou melhor, escrevendo) sobre o quanto eu amo o Fleury. Parece até um presente para a torcida que, na expansão, ele estava disponível para ser escolhido (thanks, Penguins. And thanks, McPhee!) como goleiro de Vegas. Simplesmente perfeito! Fleury é o melhor goleiro da NHL, não adianta nem discutir comigo. Tudo o que eu queria era que ele pudesse jogar para sempre, pois não quero nem pensar em viver em um mundo onde Fleury não é o goleiro de Vegas. Não é a toa que foi escolhido o melhor goleiro da última década. Porque ele é. E tudo o que eu queria era vê-lo jogando ali, na minha frente, pertinho, durante dois períodos inteiros.

Felizmente, a Gra também queria sentar ali. Ela queria os gols, e eu as defesas. Ambas vimos os dois. Porque, apesar de Vegas ter perdido de 4x2 (um gol foi na empty net), Fleury nunca me decepciona, e fez boas defesas. O time todo, no geral, jogou muito bem, o que deixou a derrota menos amarga. E o saldo da road trip de Vegas acabou sendo bom: 3 vitórias e somente esta derrota - tinha que ser logo no jogo que eu fui? =(

Na hora do warmup, a Gra foi para o lado de Tampa ver o time entrar, mas depois voltou para ficar comigo. Fui muito especial ver o time entrando (mesmo que de branco) e se aquecendo bem ali, do meu lado. Vários jogadores são especiais para mim, então poder vê-los de perto foi emocionante. Indescritível.

O jogo em si foi muito bom, eu acho. Estava tão nervosa que se me perguntarem hoje como foi, não consigo dizer muito. O que lembro é que era incrivelmente surreal estar ali, nós duas, vendo justamente nossos dois times jogando no nosso primeiro jogo de hockey desta road trip. E a única certeza que tínhamos quando deixamos a arena foi: não será o último!

Rotas com Sabor

©2019 by Flávia e Graciela Mayrink. Proudly created with Wix.com

  • Instagram Graciela
  • Instagram Flávia

Nossas Rotas

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now