©2019 by Flávia e Graciela Mayrink. Proudly created with Wix.com

Road Trip Savannah a Wilmington

Por Flávia Mayrink

Uma viagem com vários destinos

Saímos de Savannah rumo a Wilmington no dia 11 de fevereiro de 2020, logo após outro café da manhã maravilhoso no Catherine Ward House Inn. Mas chegamos no destino final somente por volta das 21h. Havia muito o que ver no meio do caminho.

Cerca de 1h30 depois de Savannah, paramos em Charleston para conhecer a cidade. A viagem até lá é bem tranquila, logo depois que cruza a ponte que sai de Savannah, você já está na Carolina do Sul. Não tem muito erro, é só seguir pela US-17 N praticamente. Chegando em Charleston, basta sair quando tiver a placa para o Visitor Center, que foi onde estacionamos o carro. Pegamos um mapa lá e partirmos para nosso walktour.

Charleston é muito fofa, uma cidade meio parecida com Savannah. Na verdade, ela seria nosso destino inicial de parada, mas depois de comparar as duas, achei que gostaríamos mais de Savannah. Desta vez, Charleston foi apenas passagem, mas em uma próxima, vamos inverter. Assim, conheceremos bem as duas cidades fofas.

Descemos pela King St. até o rio Ashley e subimos pela E Bay St. até a Market St, onde entramos, tomamos um milkshake e seguimos até a Meeting St. Quando chegamos nesta rua, subimos até chegar ao centro de visitantes, para irmos embora. É um passeio muito bonito, vale a pena. Demoramos umas 2 horas na cidade, mas nós andamos com calma, admirando tudo. E, como falei no post de Saint Augustine, não nos importamos em andar, pois assim conhecemos melhor as cidades.

Na saída de Charleston, paramos em Mount Pleasant para comer frango frito (nossa comida preferida dos Estados Unidos) no Vickery's. De lá, seguimos caminho rumo a Wilmington, mas com outra parada no meio do caminho: Myrtle Beach.

A parada em Myrtle Beach não foi na verdade no meio exato do caminho, porque levamos cerca de 2 horas para chegar lá. A ideia era chegar com dia claro, pois, como o nome já diz, é uma praia, mas demoramos mais em Charleston do que o previsto. Isso é o que acontece em uma road trip, principalmente se você não tem comprometimento com horário. Você faz o que quer, e nem sempre as coisas saem como o previsto. Mas isso não é necessariamente ruim.

Myrtle Beach é muito fofa! A atração turística mais famosa de lá, depois da praia, claro, é a roda gigante, que fica bem no calçadão que tem no meio da praia (existem outros também). O calçadão nos Estados Unidos é diferente dos que existem no Brasil. Geralmente são de madeira, os chamados boardwalk, e são sempre muito fofos (eu sei, tudo eu falo que é fofo. Mas é porque tudo é realmente muito fofo).

Estava muiiiiiiiiiiiiiiiiiito frio em Myrtle Beach, chegamos por volta das 18h, e não havia praticamente ninguém no calçadão. Estacionamos o carro atrás da roda gigante, no sistema que você para o carro, decide quantas horas vai ficar e paga pelo tempo que for precisar. Como estava frio e de noite, ficamos apenas 1 hora, pois ainda havia mais 1h30 de viagem até Wilmington.

Mas foi o suficiente para nos apaixonarmos e decidirmos: em uma próxima viagem, vamos dormir ao menos uma noite em Myrtle Beach.

O resto da viagem foi tranquilo também. Apesar de sairmos de Myrtle Beach à noite, a estrada (a US-17 N) é bem movimentada e cheia de restaurantes e lanchonetes, então você acaba tendo a impressão de que está andando na cidade e não tanto na estrada. Os trechos sem nada próximo são muito poucos, o que deixa o caminho bastante iluminado a maior parte do tempo.

Chegamos em Wilmington por volta das 21h, prontas para o dia seguinte, quando iríamos nos apaixonar por mais uma cidade, desta vez do interior da Carolina do Norte - aliás, estamos apaixonadas pelas Carolinas, dois estados que você definitivamente precisa conhecer nos Estados Unidos.

Rotas com Sabor

  • Instagram Graciela
  • Instagram Flávia

Nossas Rotas

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now