Toronto (Ontario - Canadá)

Por Graciela Mayrink

Apaixonando pelo Canadá

Chegamos em Toronto em um domingo de manhã (8 de março de 2020), após um voo rápido de Boston. Nossa meta ao chegar na cidade era provar o melhor poutine dela, então deixamos as malas no Yonge Suites e fomos atrás do prato típico do Canadá.

Toronto é uma cidade onde dá para fazer praticamente tudo a pé, se você ama caminhar como nós, ou de metrô. Mesmo tendo metrô ao lado do nosso hotel, decidimos andar até o Nom Nom Poutine, eleito o melhor de Toronto por um site local, pois ficava a menos de 30 minutos de onde estávamos. Só que eu me esqueci que era domingo e não levei isso em conta ao anotar o endereço. Resultado: ao chegarmos lá, estava fechado, só abriria no dia seguinte. Frustradas, fomos andar pelo Kensington Market, que é uma área formada por vários quarteirões onde antes funcionava um antigo mercado judeu a céu aberto, e que agora abriga artistas, lanchonetes e cafés, e fica ali pertinho, e compensamos o almoço na Wafels & More com um delicioso waffle belga de presunto parma, queijo e manjericão, acompanhado de milkshake de nutella. Nem preciso dizer que estava tudo uma delícia!

De lá, fomos para a Harbord Bakery comprar uma butter tart, uma tortinha de manteiga caramelada também típica do Canadá. A desta bakery foi eleita uma das melhores da cidade. Com a tortinha em mãos, andamos pela Spadina Avenue até chegarmos ao Spadina WaveDeck. Foi uma longa caminhada, mas muito legal poder sentir o clima da cidade e apreciar o que ela tem para oferecer pelo caminho.

DICA: Assim como em NY, Washington e Boston, tente andar o máximo que conseguir pelas ruas de Toronto.

O Spadina WaveDeck é um píer muito agradável na beira do Lake Ontario, cheio de patinhos nadando, o que rendeu várias fotos. Fomos até a ponta dele (Spadina Waterfront) para tirar foto com a famosa CN Tower ao fundo. A região que beira a água (Harbourfront) em Toronto é muito linda e ótima para passear e apreciar a paisagem, então aproveitamos para sentarmos em um banco e comer a tortinha (que a Flá gostou, mas eu achei açúcar puro). Seguimos por ali, passando por parques até chegar a HTO Beach, uma "praia" com cadeiras e guarda-sol.

Depois de passear pela praia, seguimos caminho até a Amsterdam Bridge, uma ponte muito legal que tem ali, no meio do nada e lotada de turistas tirando foto. Atravessamos ela e andamos até o Harbour Square Park, um parque onde tem uma mesa de piquenique gigante. Claro que tiramos foto!

Terminamos a tarde no Pier 27 Condos, um condomínio de prédios com um píer fofo e mais vazio, belas esculturas e um pôr-do-sol lindo.

Na volta para o hotel, passamos pela Union Station para conhecermos. Adoramos entrar em todas as estações de trem/metrô norte-americanas, são muito bonitas, amplas, limpas e com várias opções de alimentação. Tomamos uma sopinha deliciosa no Tim Horton's e voltamos para descansar no Yonge Suites.

DICA: Vale a pena tirar uma tarde ou uma manhã (ou o dia todo) para descobrir a região do Harbourfront, amamos ficar boa parte do primeiro dia na cidade ali.

Na segunda, acordamos e fomos ao Nom Nom Poutine e, desta vez, estava aberto! \o/ Compramos um poutine tradicional e dividimos porque era muitaaaaaaa batata. E estava uma delícia! Recomendo a todos que forem em Toronto. O Alexandra Park, lugar onde fica o Nom Nom, é bem legal, são vários conteiners um ao lado do outro, com diversos tipos de comidas típicas de culinária internacional, e mesinhas ao lar livre. Atrás deles, há um espaço fechado com mesas, mas não chegamos a ir até lá.

No caminho até o Nom Nom, passamos pelo bairro chinês e tiramos várias fotos, para variar. Depois, voltamos ao hotel para trocarmos de roupa porque começou a esquentar um pouco em Toronto, e fomos ao Eaton Centre, o maior shopping da cidade, que fica em frente ao Yonge Suites, para encontrarmos o Guilherme, um amigo querido que está morando na cidade.

Em companhia dele, fomos até a Nathan Phillips Square, onde tem a placa escrito TORONTO. Como era inverno, havia um rinque de patinação em frente a ela. De lá, passeamos pelas ruas da cidade até chegarmos ao Graffiti Alley, compostos por vários becos com grafites, e é um lugar muito bonito para visitar, bem artístico!

Andamos por várias ruas, conhecendo a cidade, sentindo o clima de Toronto, e foi muito legal. Almoçamos um cachorro quente delicioso no WVRST, uma lanchonete bem descolada, e depois voltamos para próximo do hotel, passando pela Canada's Walk of Fame (Calçada da Fama do Canadá), que fica na Simcoe Street, e são várias estrelas homenageando personalidades canadenses do cinema, literatura, música, rádio e esporte.

Terminamos a tarde na Church Street, a rua LGBT+ da cidade, onde tomamos um sorvete e atravessamos as faixas de arco-íris. =)

Depois que nos despedimos do Gui, voltamos a Nathan Phillips Square para tirarmos fotos de lá à noite, pois o escrito TORONTO fica iluminado, mudando as cores das luzes. Recomendo!

O terceiro e último dia em Toronto foi todo dedicado ao hockey. Acordamos e fomos ao Hockey Hall of Fame, que fica na mesma rua do Yonge Suites. Mesmo que não seja fã do esporte, vale a pena uma ida lá para conhecer sua história. O museu é bem legal e abrange as ligas e mundiais de hockey (tem até a camisa do time do Brasil!) e no final, há uma parte interativa, onde as pessoas podem fazer o papel de jogador ou goleiro, e é uma ótima distração para as crianças.

Como o ingresso é um carimbo na mão válido para o dia todo, você pode entrar e sair quantas vezes quiser. Foi o que fizemos para almoçarmos no Botton Line, que pertence ao Wayne Cowley, ex-jogador da NHL. Ao lado da entrada da galeria onde fica o museu, tem também uma lanchonete do Tim Hortons temática, com produtos das sete franquias canadenses da NHL.

Estávamos muito empolgadas para visitarmos o museu, ainda mais que na época que fomos estava acontecendo a exposição do Wayne Gretzky e do Gordie Howe, dois dos melhores jogadores de hockey de todos os tempos, e foi bem legal ver os equipamentos e camisas que eles usaram ao longo da carreira.

 

Mas o momento mais especial da visita foi quando chegamos na sala dos troféus. Foi bem legal ver todos os troféus entregues aos jogadores no final das temporadas e, principalmente, ver de pertinho e ainda tirar foto com a Stanley Cup (e ver a original, que fica em um cofre), dado ao campeão da NHL e considerado o troféu mais difícil de se conquistar em todos os esportes do mundo. Quem acompanha a categoria sabe o motivo. Claro que tiramos foto de várias plaquinhas com os nomes dos times/jogadores/técnicos de Vegas e do Lightning.

Depois de passarmos o dia todo no museu (sim, ficamos lá até o final da tarde), fomos para o jogo do Lightning com o Toronto Maple Leafs, time da cidade. Para conferir como foi o jogo, clique aqui.

Rotas com Sabor

©2019 by Flávia e Graciela Mayrink. Proudly created with Wix.com

  • Instagram Graciela
  • Instagram Flávia

Nossas Rotas

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now